Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Pelo Olhar Da Numerologia

Pelo Olhar Da Numerologia

19
Jun17

Junho / Julho / Agosto - 2017 algumas considerações

trimestre.jpg

 

Vamos hoje falar de um tema algo diferente por aqui! Ora como é sabido, este mês de Junho é um mês algo denso, que pede equilíbrio, acima de tudo. Pede que saibamos olhar o nosso interior sendo capazes de perceber quais as convicções que temos que não mais estão a resultar e que, por conseguinte, devemos abandonar. Que devemos deixar o velho trazendo o novo até nós de forma a que o equilíbrio se manifeste na sua plenitude.

 

Este mês leva-nos a perceber que existe em nós uma necessidade enorme de mudança interior que deve ser feita por nós de forma consciente, caso contrário, será a vida a colocar-nos numa posição menos favorável, levando-nos a agir por obrigação e não por vontade própria.

 

E… no decorrer do mês, aliás, tal como se tem verificado até aqui, haverão situações em que teremos inevitavelmente de tomar decisões em prol do nosso bem-estar. Se existem coisas construídas sob uma corda bamba, será melhor perceber a melhor forma de as voltar a edificar, de uma forma mais sólida, mais consistente e mais segura, para que possam trazer-nos o equilíbrio que precisamos. Se necessário for, que se deite abaixo todas essas coisas construídas sob bases pouco sólidas e que se faça algo diferente… ou que se construa a mesma coisa, mas com outro tipo de “materiais”!! Importante é perceber o que mudar e como mudar. Pois certamente ter-se-ão apercebido que há coisas que não mais podem continuar tal como estavam, por estarem pouco seguras…

 

No seguimento deste processo chega-nos o mês de Julho, que por sua vez pede também equilíbrio, só que desta feita, pede um equilíbrio um pouco diferente. Isto é, pede que estejamos em perfeita harmonia connosco, com a nossa essência, com a nossa verdade.

 

Julho é um mês que de si pede justiça acima de tudo. Justiça principalmente para connosco, pois sem o sermos connosco dificilmente o seremos com os outros. A justiça aqui prende-se essencialmente com o sermos justos connosco respeitado a nossa verdade e o nosso espaço, para que possamos deste modo ser justos para com os outros em consonância com a nossa verdade.

 

Não vale de nada mantermo-nos a agir contra a nossa vontade e verdade… já que o mês pede justiça.

 

O facto de percebermos o que necessita de ser mudado na nossa vida de acordo com a nossa verdade, sendo justos para connosco e para com os outros é de extrema importância, já que este implica que inevitavelmente mudemos… há que mudar e agir positivamente em relação às mudanças que temos de implementar. Como se costuma dizer “o que tem que ser tem muita força”!!

 

Até porque, caso não o façamos nós, será a vida a alinhar-nos na direção correta, obrigando-nos a agir.. e aí, não será certamente tão branda quanto nós somos para nós mesmos…

 

Este processo que visa trazer equilíbrio quebrando estruturas já pouco funcionais, tende a findar no decorrer do mês de Agosto. Seja por ação própria, ou por “ação” das circunstâncias. Agosto que terá como energia principal a energia de fechos e conclusões de ciclos, trazendo de novo até nós a ideia de que há algo que necessita de ser mudando, trazendo o novo até nós e desapegando-nos do velho que por muito que queiramos, já não faz falta. É como se fosse um limpar os armários da roupa que deixou de nos servir… elas não servem de nada guardadas pois já não nos são mais úteis… assim é na vida!

 

O desapego tem vindo a tomar um lugar especial naquilo que já tenho vindo a dizer desde 2016 (parece que tenho um disco riscado, apesar de não o ter). As energias assim o pedem. Desapego. Mudanças. Transformação.

 

Isto tudo em conjunção com este ano 2017, de energia 1, só nos vem mostrar que é o novo que deve tomar lugar nas nossas vidas. As mudanças devem pautar por algo novo. Não se pense, porém, que 2017 não traz coisas novas. Ele traz. A forma de cada um ver os acontecimentos é que é crucial para olhar o ano com olhos de ver…

 

Todas estas mudanças que já tenho vindo a falar, terão que ser conscientes. Ao máximo. Fazer a mudança conscientemente o máximo que se conseguir, de forma a que estas não constituam um verdadeiro desafio no futuro, pois, caso não se mude de forma consciente, tal como já disse, a vida fará isso por nós, constituindo um desafio. Quer queiramos ou não, a vida nem sempre é tão branda…

 

2017 tem em si a mudança de ciclos também, traz também ele ao longo dos 12 meses, cada mês com as suas especificidades logicamente, ainda assim, todos visam o mesmo em geral. Mudar!! Algumas mudanças no decorrer deste ano tendem a não ser esperadas, algumas até, serão repentinas… e cabe-nos a nós abraçar tudo isso da melhor forma que soubermos e conseguirmos, para que na medida do possível, a vida mude. A vida flua num outro sentido, numa direção, talvez, mais favorável.

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais sobre mim

foto do autor

O que o teu nome diz sobre ti?

Formações de numerologia

B.Stronger - Desbloqueia os teus medos

Compatibilidades

Que energia a tua casa emite?

Blogs Portugal